21 e 22 de Junho | 2022
Expo Barra Funda | SP

Venda de bebidas alcoólicas volta a crescer e impulsiona mercado

Por Filipe Brasil da CNN.

Levantamento da Associação Brasileira de Supermercados mostra que em abril, com os feriados e o arrefecimento da pandemia, as vendas de vinhos importados cresceram 15,6% e de cervejas, 14,3%

Após meses em queda, a venda de bebidas alcoólicas voltou a crescer no Brasil, impulsionada pela Páscoa e pelo Carnaval fora de época em abril. A retomada foi possível graças ao arrefecimento da pandemia e, para a economia do país, representou uma alta de 5,2% no setor de bebidas, contribuindo também para que a produção industrial crescesse em abril, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com a proximidade do Dia dos Namorados, as expectativas são positivas para o setor e toda a cadeia, como bares, restaurantes e supermercados.

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), na Páscoa, os volumes de vendas de vinhos importados cresceram 15,6% e de cervejas, 14,3%. O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, afirma que os donos dos estabelecimentos estão notando uma melhora gradual e contínua ao longo dos últimos três meses.

 

“Em janeiro e fevereiro, tivemos a Ômicron e as pessoas continuavam em casa, com medo da contaminação. Com o passar dos meses, as coisas foram melhorando e nós vimos esse crescimento proporcional na venda das bebidas. E em abril, tanto a Páscoa, quanto o Carnaval aconteceram em um momento de reabertura e do fim de todas as restrições, então tivemos uma grande retomada do movimento nos bares, no comércio em geral”.

De acordo com dados da associação, a venda de cervejas caiu 20% em janeiro e em fevereiro em relação aos mesmos meses do ano passado. Em março, foi identificada uma alta de 5% e em abril, a tendência é que haja um crescimento ainda maior.

“Geralmente, essa data é a que mais vendemos bebidas, de maior faturamento, porque as pessoas comemoram ao longo de todo o dia, de manhã até a noite, diferente dos outros feriados, que costumam ser celebrados durante o almoço”.

Para Gilberto Braga, economista do Ibmec RJ, o aumento se deve pelo fim das restrições ligadas ao combate à Covid-19: “a queda das regras de distanciamento, do uso de máscaras, estimulou a volta das atividades públicas, a confraternização entre as famílias e com isso, o consumo de bebidas alcoólicas”.

De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), publicada nesta sexta-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor de bebidas foi o que mais cresceu em abril deste ano. Com alta de 5,2%, o segmento contribuiu para o crescimento de 0,1% da indústria brasileira em relação a março, quando houve aumento de 0,3%.

*estagiário sob supervisão de Maria Mazzei